Ele não quer experimentar

Em primeiro lugar, cuidado para que o seu gosto individual não prevaleça sobre a educação do paladar dos filhos, senão eles podem passar a repudiar as mesmas opções, sem ao menos saberem do que se trata. Quando uma ajudinha é necessária e terceiros entram na criação dos pequenos, todos devem concordar a fim de que não haja conflitos, e inserção da comida seja perfeita pelo outro que cuidará também.

Além disso, ao menor sinal de pirraça, não é apropriado repor o que não é bem-vindo com uma guloseima ou com “leitinho” para repor a falta da refeiçãoE, por fim, mas não menos importante, embora o indicado não seja parar na primeira tentativa, obviamente, há que se considerar a intolerância individual, analisar se a refeição anterior não ultrapassou a quantidade, o horário e a qualidade do alimento ofertado.

Talita Barbieri – Nutricionista

Compartilhe